O PRÊMIO DA AGÊNCIA FOI UMA AÇÃO PROMOCIONAL DE SURF NOTURNO EM FERNANDO DE NORONHA

O PRÊMIO DA AGÊNCIA FOI UMA AÇÃO PROMOCIONAL DE SURF NOTURNO EM FERNANDO DE NORONHA

Print

 

Esta nos planos de todo profissional que trabalha com comunicação e promoção aqui no Nordeste realizar, um dia, uma ação na Ilha Fernando de Noronha.

Era final do mês de janeiro de 2013 e estávamos em Fortaleza, comemorando o término da segunda etapa do campeonato regional de surf, que completava a campanha promocional de verão da marca Club Social da Mondelez. Os resultados da ação “Circuito Club Social de Surf Noturno”, criada por nós, estavam excelentes e já acumulavam mais de uma dezena de aparições em programas jornalísticos e esportivos das principais emissoras de TV em todo o Brasil. Uma ação que era para ser estritamente regional, tinha rompido as fronteiras e já estava sendo veiculada em programas jornalísticos que iam de Santa Catarina até o Amazonas. Vejam abaixo o vídeo case das etapas de PE e CE que antecederam a ação em Fernando de Noronha.

E se fôssemos para Fernando de Noronha enfrentar as ondas gigantes com as pranchas de LED?

Com tamanha evidência, a ideia do Juliano Rodrigues, Gerente de Marketing da marca, e da Larissa Diniz, Diretora de Marketing da BU-NE da Mondelez, era continuar e seguir para uma terceira etapa, mas faltava agora um diferencial para continuarmos a atrair a atenção do público e da imprensa. Até que alguém comentou: e se fôssemos para Fernando de Noronha enfrentar as ondas gigantes? Conversa vai, conversa vem a ação parecia linda e brilhava aos olhos de todos mas as dificuldades pareciam grandes e questões de logística e a demanda de uma série de autorizações, já que estávamos falando de algo inédito que seria surfar a noite em uma praia de Noronha, colocavam a ideia em risco. O assunto terminou naquela mesa, junto com as cervejas da comemoração.

Duas semanas depois, o Geraldo Cavalcanti, que é o presidente da Associação Nordestina de Surf (ANS) e membro da Confederação Brasileira de Surf (CBS), me liga dizendo que tínhamos grandes chances de conseguirmos as autorizações para realizarmos a ação na Ilha Fernando de Noronha. Mas teríamos de ser rápidos, pois iríamos aproveitar a realização do Noronha Surf Festival, que aconteceria no início de março e englobava as etapas do Circuito Brasileiro e Regional de Surf e iria reunir mais de 200 atletas de todo o Brasil.

Aqui na Hagua, já realizamos ações promocionais em mais de 200 cidades pelo Brasil, mas Fernando de Noronha tem as suas peculiaridades.

Aqui na Hagua, já realizamos ações promocionais em mais de 200 cidades pelo Brasil, mas Fernando de Noronha tem as suas peculiaridades. A primeira é que por se tratar de um paraíso, naturalmente motiva a todos que irão participar e a ansiedade de ir visitar o local muitas vezes pode atrapalhar a organização. É importante ter em mente que se trata de uma ilha, distante 500 quilômetros do continente e que o cuidado nos detalhes são determinantes. Ou seja, não existe espaço para esquecimentos e pequenos vacilos. Os horários de vôos são limitados e a logística é complicada para o transporte de grandes volumes. No caso de estruturas e cargas mais pesadas é necessário o envio por navio, com uma antecedência de chegada de uma semana antes do evento. No caso de cargas menores, pode-se despachar nos vôos diários, mas tem que se trabalhar com uma antecedência de um ou dois dias do evento. E evitar a todo custo o transporte de cargas em vôos que usam aeronaves pequenas do tipo ATR-72. A chance de você chegar na ilha e a sua bagagem não, é grande e frequente. Um atraso desses, pode comprometer a organização entre 24 horas a 48 horas e ser fatal para o evento (Veja a lista de dicas no final deste artigo).

Nossa ação tinha autorização para acontecer em um único dia, durante sessenta minutos e não poderíamos usar iluminação contínua, para não interferir no ecossistema.

No caso do evento de surf noturno, além dos desafios logísticos e de organização, o nosso grande problema eram as autorizações e o enfrentamento de toda a burocracia junto aos órgãos responsáveis. Como já tínhamos o histórico de duas etapas realizadas com sucesso e com grande repercussão, o evento além de ser uma ação promocional também seria um grande atrativo para a ilha que buscava recuperar sua posição dentro do calendário das etapas dos campeonatos nacionais e internacionais de surf. Com este aval, a coordenação do Geraldo Cavalcanti junto com as entidades de surf ANS e CBS, conquistamos o apoio da EMPETUR, da Secretaria de Turismo do Governo do Estado de Pernambuco e da Administração do Arquipélago de Fernando de Noronha e com isso, conseguimos as devidas liberações e o Projeto TAMAR e o ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) forneceram as autorizações técnicas. Mas detalhe, a nossa ação tinha autorização para acontecer em um único dia durante o período das 19h até as 20h e não poderíamos usar iluminação contínua, para não interferir no ecossistema. Ou seja, tínhamos apenas 60 minutos para fazer tudo acontecer, desde a entrada da nossa equipe, realização de duas baterias, coletivas de imprensa e retirada de todo o material e equipamento. E tudo no escuro com iluminação restrita.

No São João de 2017, realizamos uma ação promocional para as marcas Camil, Açúcar União e Sardinhas Coqueiro em Fernando de Noronha.

A elaboração de um check list, de uma lista de If´s e de um plano de Tempos e Movimentos para Fernando de Noronha é bem diferenciado, pois você precisa imaginar o inimaginável. No caso da lista dos If´s, o ponto central sempre é a segurança das pessoas e a verificação de todos os recursos que você terá na ilha e a definição dos planos de contingência para eventualidades mais graves. E no caso do check list, é necessário ser detalhista ao extremo. No São João de 2017 por exemplo, realizamos uma ação promocional para as marcas de arroz Camil, açúcar União e sardinhas Coqueiro. A princípio, uma ação simples que envolvia degustação de produtos e sem maiores riscos. Mas até você descobrir no dia anterior ao início da ação que parte da carga de um navio havia caído no mar devido ao mal tempo e o estoque de ovos nos mercados da ilha haviam acabado. E claro que tínhamos levado todos os mantimentos e materiais principais uma semana antes de navio, porém os ovos eram apenas um componente da receita e por isso não vimos a necessidade de levá-los com antecedência. Neste momento surge outra característica da ilha que é a colaboração. Em poucas horas, com o apoio dos ilhéus, nosso fornecedor tinha conseguido comprar todos os ovos necessários para as receitas que seriam servidas para um público estimado de duas mil pessoas em dois dias de festa.

...até que segundos depois surge na beira da praia apenas a metade frontal da prancha, ainda com as luzes ligadas. Uma imagem um tanto que assustadora.

Mas voltando para a ação do Surf Noturno, a organização foi preparada em um tempo recorde de duas semanas e no dia 3 de março nosso time estava na praia da Cacimba do Padre realizando o inimaginável. Uma apresentação de Surf Noturno nas maiores ondas da ilha Fernando de Noronha. Acabamos criando várias referências para o mundo do surf e da ilha, como o primeiro surf noturno da ilha, o primeiro tubo noturno com pranchas de Led que foi realizado pelo campeão mundial de longboard Phil Rajzman e a primeira prancha de LED partida ao meio por uma onda no mundo. Neste último caso, foram minutos de tensão, pois todos viram da praia, que o surfista Patrick Tamberg havia tomado uma vaca (vaca = grande tombo da prancha), até que segundos depois surge na beira da praia apenas a metade frontal da prancha, ainda com as luzes ligadas. Uma imagem um tanto que assustadora. Todos ficaram procurando a segunda parte da prancha e principalmente o surfista! Na escuridão, a equipe de salvamento corria de um lado para o outro pela areia tentando visualizar o surfista, mas a noite escura impedia a visão e o barulho forte das ondas impossibilitava qualquer comunicação. Tínhamos instalado grandes holofotes em duas torres que acendiam e apagavam, numa cadência igual ao de uma torre de farol. Os salva vidas se jogaram no mar em dois pontos distintos para tentar alcançar o surfista, até que cerca de três minutos depois ele surge correndo pela praia. Como Patrick conhecia as correntes, ele decidiu nadar tangenciando a praia até chegar na área próxima da trilha que leva para a Baía dos Porcos. Enfim, uma situação que elevou a adrenalina de todos os presentes mas, ainda bem, que se tornou apenas uma boa história para contar no jantar que fizemos depois na pousada do Zé Maria.

A operação completa envolveu ação de blitz e samplings de produtos nos dias que antecederam a apresentação e após as duas baterias de Surf Noturno na Cacimba do Padre, todo o público foi convidado para subir até a Praça de Evento do Boldró para curtir um show da banda 5”11 do Teco Padaratz. E vale um destaque especial para o Teco Padaratz que além de surfar com as pranchas de LED, ainda completava a programação do dia fazendo um Luau com a sua excelente banda 5”11 e também forneceu suas músicas autorais para serem as trilhas dos vídeos clipes de cada etapa que foram ativadas nas mídias sociais.

A cobertura completa do Circuito Club Social de Surf Noturno contou com os canais Globo, Record, RedeTV, ESPN, SporTV, Woohoo, além de diversos sites nacionais e internacionais de surf como o FalaSurf e SurfGuru. A ação repercutiu através das mídias sociais e da imprensa nacional, garantindo o retorno dos investimentos e dos esforços realizados. Vejam os resultados completos no infográfico abaixo:

Assista ao vídeo clipe da etapa de Fernando de Noronha do Circuito Club Social de Surf Noturno e veja as performances dos surfistas, com destaque para Phil Rajzman com seu tubo noturno, Teco Padaratz (e Banda 5´11), Alexandre (Xande) Ferraz, Kaia Souza e a cena da metade da prancha do Patrick Tamberg chegando na beira da praia.

E claro, que a ação do Surf Noturno não parou por aí. Fechamos na sequência uma nova etapa em Salvador e inspirados pelo tubo do Phil Rajzman, tivemos a ideia de produzir long boards com LEDs. E lá fomos nós para San Sebastian, no norte da Espanha, trazer as primeiras Long Boards de LED do mundo. Mas esta é outra história que a gente conta depois.

AEROPORTO

Nosso sócio-diretor, Hamilton Mattos embarcando de Bilbao, Espanha para Recife com as primeiras Long Boards de LED do mundo

Aqui na HAGUA, o grande prêmio foi termos feito esta ação inédita na ilha Fernando de Noronha.

A ação Circuito Club Social de Surf Noturno, é uma das ações promocionais mais premiadas do mercado sendo que aqui na HAGUA, o grande prêmio foi termos feito esta ação inédita na ilha de Fernando de Noronha.

 

Dicas importantes para quem vai executar ações promocionais na Ilha Fernando de Noronha

• Toda a estrutura, equipamentos e utensílios devem ser enviados por navio com alguns dias de antecedência. De preferência trabalhe com uma semana de antecedência.
• No caso de envio aéreo, evite os aviões pequenos do tipo ATR-72 (aqueles com as hélices superiores). A possibilidade é grande da carga ficar em solo devido ao limite de peso da aeronave. Se for embarcar com algum material, escolha os vôos com aviões Boeing e AirBus. Desta forma, a certeza é maior da carga chegar com você no mesmo vôo.
• Leve tudo o que for precisar para a ação. Dos equipamentos mais complexos até os mantimentos mais simples.
• Independentemente da complexidade da ação, voe para a ilha com o mínimo de 2 dias de antecedência. A regra básica da ilha é que imprevistos acontecem.
• Dependendo do tipo de ação, contrate toda ou parte da equipe de promotores na própria ilha. Através de bons contatos com os ilhéus é possível formar um time de promotores locais que farão toda a diferença na sua ação promocional.
• Garanta a logística interna na ilha. Nada acontece sem um carro e a maioria das pessoas acabam alugando buggies. Porém, é possível alugar pick-ups ou SUVs para facilitar a circulação e transporte de materiais.
• Conte com o apoio dos ilhéus. Eles irão apoiar a ação em tudo o que for possível.
• Certifique-se de possuir todas as autorizações necessárias. Saiba que para qualquer ação é necessário autorização da EMPETUR, da Secretaria de Turismo do Governo do Estado de Pernambuco, da Administração do Arquipélago de Fernando de Noronha e principalmente do ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) e do Projeto TAMAR.
• É bem provável que a sua ação será a principal atração da ilha, por isso planeje bem a interação com os turistas e ilhéus para potencializar ao máximo a repercussão da ação.
• Em números gerais, o público da ilha pode parecer pequeno, por isso monte uma boa estratégia de PR, com o uso de formadores de opinião. As chances de exponencializar a mensagem são grandes, pois Fernando de Noronha é sempre uma pauta que atrai a atenção dos meios de comunicação.
• Tenha na equipe algum “MacGyver”, pois é provável que os improvisos sejam necessários em algum momento. Em uma das ações que fizemos, mesmo após a visita técnica, descobrimos que a parte elétrica prometida para nós não estava funcionando e não haveria tempo de reparo, por falta de peças na ilha.
• Solucionamos com um conjunto de luzes de emergência que retiramos das pousadas e instalamos em nossas tendas. Ninguém percebeu.
• A Ilha é muito bonita, as tentações são grandes mas trabalho é trabalho. Por isso, não corra riscos e foque nas atividades da ação. Se puder aproveitar algum passeio nas horas vagas, faça isso com uma boa folga de tempo e não se arrisque em nada que possa comprometer sua saúde ou o seu cronograma. Deixe os passeios mais longos e as atividades mais radicais para depois que o trabalho terminar.
• E se você é o cliente, trabalhe bem a sua ansiedade e de todos ao seu redor. Seja um elemento que transmita tranquilidade e segurança para as equipes de operação. As variáveis acontecem, mas na grande maioria das vezes são resolvidas e quando não são, são resolvidas também (quem é da área vai entender!).

AGRADECIMENTOS:

• Agradecimentos especiais para a Larissa Diniz e Juliano Rodrigues da Mondeléz pela oportunidade e confiança de realizarmos esta e outras grandes ações com a marca Club Social.
• Ao Geraldo Cavalcanti (Geraldinho) e toda a sua equipe da ANS, pela imensa parceria e por não medir esforços para que as nossas ideias virassem realidade.
• Aos responsáveis pela EMPETUR, da Secretaria de Turismo do Governo do Estado de Pernambuco, da Administração do Arquipélago de Fernando de Noronha, Projeto TAMAR e o ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) por todo apoio prestado.

Link do artigo(LinkedIn): CLIQUE AQUI

Autor: Hamilton Mattos, Sócio Diretor da Agência Hagua.